domingo, 1 de março de 2015

Porque o governo brasileiro não é apoiado pela população

Os que formam o governo pensam que os brasileiros não entenderam isto:

Eles trabalham para os empresários, os narcotraficantes e  os mafiosos.

Nunca em favor do povo.

Querem o povo prá pagar imposto e votar em urnas eletrônicas com fraude.

Fazem reuniões apenas para afinar o discurso e todos falarem as mesmas mentiras.

Apresentam seus discursos enganadores para encobrir os erros .

Defendem seus próprios interesses.

Detonam o transporte público.

Mantém os preços das mercadorias no Brasil, onde temos os carros e os equipamentos eletrônicos 3 vezes mais caros do que nos EUA.

Fornecem serviço de saúde precários com UPAs (terceirizadas) onde as pessoas são atendidas por enfermeiras, na maior parte das vezes sem ver o médico.

Deixam os corruptos soltos, com assassinos destruindo a população sem chance de defesa, devido ao desarmamento.

Temos trânsito caótico e com pardais e câmeras multando e enchendo os bolsos dos governos, municipais, estaduais e federais.

Dão prioridade para ONGs onde podem percorrer todo o país e os brasileiros impedidos de ir e vir em "reservas ecológicas".

As forças armadas não impedem os narcotraficantes de introduzirem as drogas no país e de transformar o país em corredor de drogas para a Europa e EUA, além de não conseguirem impedir imigração irregular, principalmente no Acre.

Nossa escolas públicas em frangalhos, caindo aos pedaços, muitas vezes sendo pontos de venda de drogas, sem segurança e com professores recebendo esmola-salário.

Mantém o congresso nacional cheios de privilégios, direitos e salários extremamente altos.

Existência de mensalinhos nas câmaras de vereadores sem nenhuma punição.

Temos estradas federais e estaduais em péssimo estado de conservação.

Pioramos os portos sem infraestruturas para escoar a produção, enquanto se investe em países estrangeiros.

Aeroportos sem conforto e com espresas que maltratam os usuários.

Telefonia de baixa qualidade, com ligações caindo com frequência.

Nenhum comentário: