sábado, 14 de fevereiro de 2015

Governo de Hugo Chávez depositou US$ 12 bi no HSBC, revela Swissleaks


Entre 2005 e 2007, descobriu-se que o governo venezuelano fez 



depósitos de US$ 12 bilhões  em quatro contas bancárias na sede do



HSBC na Suíça 




Morto em 2013,  Hugo Chávez sempre defendeu a "revolução socialista".  Mas, ao olhar as contas do seu governo no exterior, revelada pelo Swissleaks, ele não seguiu os princípios que nortearam sua vida política.Logo após a divulgação de que diversas figuras ilustres possuem contas  no HSBC na Suíça - e o banco admitir que elas poderiam ser um facilitador para a sonegação, descobriu-se também que o governo venezuelano fez depósitos de US$ 12 bilhões  em quatro contas na sede do HSBC na Suíça entre 2005 e 2007.De acordo com os documentos que ganharam evidência nesta semana após o vazamento feito pelo ex-técnico de informática do banco, Hervé Falciani,  divulgados pelo jornal francês  “Le Monde”, três nacionalidades se destacavam entre os que tinham contas no banco: britânicos, suíços e venezuelanos.
E cerca de 85% do dinheiro dos venezuelanos que depositaram,pertenciam à quatro contas abertas pelo governo do país,  abertas em nome da Tesouraria Nacional do Banco do Tesouro. Aliás,o Banco do Tesouro da Venezuela  havia sido instituído apenas dois mesesantes quando abriu uma conta de US$ 9,5 bilhões no banco para, cinco meses depois, fazer mais um depósito de US$ 2,2 bilhões em duas contas paralelas. 
A lista de clientes do HSBC suíço  também inclui governantes e membros da realeza, como o rei do Marrocos, Mohammed, políticos, executivos de empresas, incluindo o ex-presidente do Santander Emilio Botín, que morreu no ano passado, e famílias ricas.

Nenhum comentário: