Translate

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

A retórica jurídica do impeachment. Ou porque o Dalmo de Abreu Dallari errou.




Jurista Dalmo de Abreu Dallari é contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff; "Esse parecer do Dr. Ives Gandra é absolutamente inconsistente. Ele cita uma porção de artigos e leis, mas não cita um único fato que demonstre a responsabilidade da presidente Dilma".

Se quer os fatos, então vamos à eles.

Fato 1. A presidente Dilma Roussef foi eleita com base em um sistema eleitoral único no mundo, que não suporta auditoria independente, pois o próprio tribunal eleitoral  é que a realiza. Ou seja, você vota, mas não pode saber e nem provar em quem votou, pois não tem  nenhum comprovante/recibo do seu voto.

Fato 2. A presidente Dilma Roussef defende narcotraficante brasileiro no estrangeiro, acolhe assassino estrangeiro em nosso país e devolve os boxeadores cubanos que pediram asilo no Brasil.

Fato 3. A presidente Dilma Roussef tenta impedir a livre expressão, solicitando ao Facebook a suspensão de páginas que são contra seu governo.

Fato 4. A presidente Dilma Roussef  mantém o Brasil fazendo parte do Foro de São Paulo, uma entidade que determina as diretrizes do Brasil, atendendo aos interesses desta mesma entidade, ou seja, destrói a soberania nacional.

Fato 5. A presidente Dilma Roussef omitiu os dados econômicos do Brasil dos últimos anos antes da última eleição, liberando-os apenas após os resultados das eleições (que são passíveis de serem fraudadas, conforme vários laudos de especialistas em tecnologia da informação). E ainda cria mecanismo para destruir a área de Tecnologia da Informação. http://www.profissionaisti.com.br/2013/06/14-motivos-para-voce-ser-contra-a-regulamentacao-dos-profissionais-de-ti/

Fato 6. Ela usa de vários métodos de engenharia social, provocando instabilidade da nação brasileira, tais como:

A – criação dos programa Mais Médicos, admitindo estrangeiros no Brasil, que não são médicos, ocasionando lesões corporais em pacientes atendidos por eles.

B – Investe em países estrangeiros em detrimento dos investimentos em infraestrutura no nosso país, por exemplo, criação de hospital no Oriente Médio com desestruturação dos hospitais públicos brasileiros.

C – Divide os brasileiros em várias castas e classes sociais, optando por criar e estimular um clima de dissensão nos brasileiros, com divisões baseadas em opção sexual, idade, etnia, cor da pele, sexo, profissão, opção política.

D – Investimento de bilhões de reais em estádios para a Copa do Mundo, num país que sofre de falta de infraestrutura em todos os níveis, possivelmente com ligações com a liberação de verbas para as empreiteiras, hoje sob investigação nas diversas operações Lava-Jato.

Fato 7 – Falta de saúde mental, fato sobejamente conhecido em diversos de seus discursos, revelando uma desagregação do discurso, fuga de idéias, instabilidade emocional e reações agressivas repetidas com seus assessores e ministros.

Fato 8 - Investe na supressão do livre exercício dos direitos políticos, individuais e sociais dos residentes no Brasil. Vide o fato 3 (Facebook)

Observação: Do exercício dos direitos políticos, individuais e sociais
Somente nos casos de estado de sítio e estado de defesa poderá o Presidente da República interferir no livre exercício dos direitos políticos, individuais e sociais dos residentes no Brasil.


Fato 9 - Trabalha em benefício próprio, não do país e da nação.

RIO - Um remédio usado pela presidente Dilma Rousseff para o tratamento do câncer no sistema linfático -  linfoma não Hodgkin - que teve em 2009, o rituximabe, foi vetado em caráter preliminar pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para ser prescrito a pacientes da rede pública.
No Brasil, o linfoma não Hodgkin é diagnosticado em cerca de 10 mil pessoas por ano e 3.500 pessoas, em média morrem da doença no mesmo período.
Os pacientes acabam entrando na Justiça para consegui-lo, o que acaba sendo mais oneroso para o governo. É uma tristeza ver um paciente ter que vencer a burocracia para ter garantido um direito constitucional — disse Merula Steagall, presidente da Abrale — que submeteu à comissão do SUS uma lista mais de 61 mil assinaturas colhidas na internet contra o parecer.

Fonte: http://oglobo.globo.com/sociedade/saude/remedio-que-ajudou-curar-cancer-de-dilma-vetado-em-parecer-de-comissao-do-sus-8121615




Nenhum comentário: