Translate

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Rússia: O fim do anonimato Wi-Fi irritou usuários

Este decreto, na verdade, é uma lei já existente , que prevê que "o acesso aos serviços de comunicação e troca de dados e uma conexão com a Internet será permitido pelo operador (...) após a identificação do usuário". Algo similar ao Marco Civil da Internet no Brasil.
O provedor de serviços de Internet deve, portanto, teoricamente coletar o nome completo e as informações contidas do usuário e armazenar essas informações por seis meses. (Quem acredita?)
Também se deve anotar e manter o tempo de ligação do utilizador, de acordo com o decreto.

A indignação entre os usuários


Isto tem causado indignação entre os usuários, que relatam uma nova ofensiva na Internet russa . "É realmente tão ruim quanto a anteriorr, e talvez até um pouco mais", escreveu em seu blog o número um adversário no Kremlin, Alexei Navalny. "Um verdadeiro Big Brother está nascendo diante de nossos olhos (...), um sistema que tem conhecimento de quem escreveu o quê, quando e em que lugar" acrescentou.
As autoridades russas têm procurado justificar de formas muitas vezes contraditórias, tal dispositivo. Moscow (Putin) indicou que isso só se aplica a áreas de email.

A luta contra o terrorismo para o argumento


O Ministério das Comunicações, por seu lado, disse que a decisão foi tomada no contexto da luta contra o terrorismo e que as redes Wi-Fi privadas não seriam afetados.(Quem acredita?)
"Se a rede sem fio é estabelecida por um operador de telecomunicações, deve pedir ao usuário para fornecer suas informações de identidade por mensagem de texto ou uma forma especial antes de permitir o acesso à Internet".
O operador também pode obter esta informação "pedindo às autoridades competentes", disse o ministério, sem dar mais detalhes(Quem acredita?).
 "A identificação do usuário (via cartão de crédito, número de telefone, etc) ao se conectar a um Internet pública é uma prática comum em todo o mundo", se justifica no Twitter o ministro das Comunicações russo Nikolai Nikiforov.(Quem acredita?)

Nenhum comentário: