Translate

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Ebola no Brasil: Funcionários de hospitais cairão com o Ebola. Há atitude de indiferença e negligência de hospitais, empresas e do governo federal. Ebola é nível 4. Estamos ferrados com Ministério da Saúde de Dilma

Nível de Biossegurança 4 deve ser aplicado imediatamente em hospitais. 


A infecção pelo vírus Ebola causa febre (superior a 38°C), dor de cabeça, fraqueza, diarréia, vômitos, dor na barriga, falta de apetite, dor ao engolir e sangramentos. 

O período de incubação da doença pode variar de dois a 21 dias. 

Em 8 de agosto de 2014, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional (ESPII).
Em vez de tratar o Ebola como uma questão de relações públicas e marketing, o governo,  os hospitais e as empresas precisam levar a sério a contenção e quarentena da doença. 
O Ministério da Saúde tem de parar imediatamente a conversa mole e tratá-la como uma questão de biossegurança sério.
Tratam-se de agentes que provocam doenças graves e fatais - doenças hemorrágicas especificamente - nos quais vacinas ou tratamento eficaz ainda não está disponível.


  • Nível 4 do Risco Biológico: Vírus e bactérias que causam de severa à doença fatal nos seres humanos, e para os quais vacinas ou outros tratamentos não estão disponíveis, tais como como febres hemorrágicas da Argentina e da Bolívia, vírus Marburg , vírus Ebola , Hantavírus , vírus da febre de Lassa, febre hemorrágica da  Criméia-Congo , e outras doenças hemorrágicas.
  • O vírus da Varíola ( varíola ) é um agente que é trabalhado com a do Nível Biológico 4, apesar da existência de uma vacina. Quando se trata dos perigos biológicos neste nível, o uso de um terno pessoal de pressão positiva, com um suprimento de ar/oxigênio separados, é obrigatório. 
  • A entrada e saída de um laboratório biológico do nível quatro devem conter chuveiros múltiplos, uma sala de vácuo, uma sala de luz ultravioleta, sistema de detecção de infecção autônomo, e as outras precauções de segurança projetadas destruir todos os traços do risco biológico. 
  • As portas múltiplas são empregadas e fechadas eletronicamente para impedir que ambas as portas abram ao mesmo tempo. 
  • Todo o fornecimento de ar e da água de um laboratório de Nível de Biossegurança 4 (P4) será submetido a procedimentos de descontaminação similares para eliminar a possibilidade de uma liberação acidental.

Foi revelado em Dallas, pela equipe de cuidados de saúde que os supostos "protocolos" que o CDC disse que o primeiro profissional de saúde a ter contato com o Ebola e que supostamente havia "violado", na verdade, não existia. 

Quer dizer que o CDC está cobrindo seus erros? 
Isso mesmo, o CDC, na verdade, não sabe como o trabalhador de saúde pegou Ebola em Duncan? 
O CDC não estava preparado para isso depois de meses de aviso prévio a ser preparado.
A verdade é que o CDC é típico de órgãos do governo federal assim como o Ministério da Saúde. 
CDC diz que, em retrospectiva, eles poderiam ter feito mais em Dallas. 

E O MINISTÉRIO DA SAÚDE DE dilma QUE TROUXE PESSOAS DE cuba PARA ASSASSINAREM BRASILEIROS SE PASSANDO COMO MÉDICOS AQUI?


Febre chikungunya já é epidêmica em cidade da Bahia



A febre chikungunya já provoca epidemia no Brasil. 
Menos de um mês depois da confirmação do primeiro caso de transmissão em território nacional, a doença alcança níveis altos na cidade baiana de Feira de Santana, onde 274 casos foram confirmados. 
"Podemos afirmar que a cidade enfrenta epidemia", disse o diretor de Vigilância Epidemiológica do Ministério da Saúde, Cláudio Maierovitch. "Estamos bastante preocupados. A evolução dos surtos é bastante rápida, por causa das características da doença", completou.
O diretor atribuiu a velocidade da expansão da febre chikungunya a dois fatores: ao período de incubação, que vai de 2 a 12 dias, e ao fato de que, por ser uma doença nova no território brasileiro, toda população é suscetível.
Até dia 14 de outubro, foram registrados no País 337 casos da infecção, dos quais 299 foram diagnosticados em pessoas que não fizeram viagem internacional para locais onde há registro de transmissão - chamados de casos autóctones. A grande maioria está localizada na Bahia: além de Feira de Santana, 7 foram identificados em Riachão do Jacuípe. Outros 17 foram identificados no Oiapopque (AP) e 1 na cidade mineira de Matozinhos. A diferença para o boletim anterior, do dia 4, é de 88 casos. "Não há dúvida de que foi um aumento expressivo."
Desde a semana passada, foi recomendada a adoção do critério clínico para a confirmação de chikungunya em cidades onde já é constatada a transmissão autóctone da doença. "Isso traz mais agilidade", afirmou Maierovitch. A preocupação, disse, é evitar uma confusão no diagnóstico entre chikungunya e dengue. "É um risco. As duas têm muitas semelhanças, mas a dengue exige cuidados específicos que, se não adotados, podem levar à morte", lembrou o diretor.
O Ministério da Saúde está preparando cartilhas(!) para orientar médicos a fazer a diferenciação por meio das manifestações clínicas. "Pacientes com febre chikungunya queixam-se sobretudo de problemas nas articulações. Em alguns casos, a dor é tamanha que pessoas têm dificuldade para ficar em pé ou desempenhar as tarefas diárias", disse o diretor. No caso da dengue, os sintomas mais comuns são dores no corpo e dores de cabeça.
Dengue e febre chikungunya são transmitidas pelos mesmos mosquitos: Aedes aegypti e Aedes albopictus. Embora tenham semelhanças, a Chikungunya não apresenta a forma hemorrágica. Justamente por isso, a letalidade da doença é baixa.
Uma das maiores preocupações das autoridades sanitárias é o tratamento das complicações da doença. Em alguns casos, pacientes têm problemas crônicos nas articulações, que somente são superados com tratamento de fisioterapia. Na semana passada, o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, afirmou que já havia sido recomendado para secretarias locais o reforço na oferta desse tipo de tratamento nos serviços públicos de saúde.
O vírus que causa a febre chikungunya já foi identificado em países da África, Ásia e, a partir de 2013, no Caribe. No Brasil, a doença chegou em 2014 - mas todos os casos eram de pessoas que contraíram a doença em outros países e manifestaram os sintomas quando chegaram ao País, chamados casos importados.
Os principais sintomas são febre acima de 39 graus, de início repentino, dores intensas nas articulações dos pés e das mãos. A doença é transmitida apenas pela picada do mosquito infectado - não há evidências de que o vírus seja transmitido durante a gravidez ou entre pessoas. Quem tem a doença uma vez, fica imune. Ao contrário do que ocorre com o vírus da dengue, que apresenta quatro subtipos, chikungunya é provocada apenas por um tipo do vírus. Não há tratamento específico para a doença. A terapia ofertada é para combater os sintomas de febre e dores nas articulações. Assim como no caso da dengue, não é recomendado usar ácido acetilsalicílico. O paciente deve beber muito líquido e fazer repouso.


Âmbar Vinson(ENFERMEIRA DOS ESTADOS UNIDOS) foi contagiante durante quatro dias antes de seu diagnóstico oficial
Duas escolas e uma loja de vestidos de noivas foram fechadas como precaução depois de Âmbar Vinson teve contato com as pessoas de lá, em Cleveland, Ohio 
O CDC diz que ela teve um pouco de febre, quando ela voou de Dallas para Cleveland, e que ela pode ter transmitido Ebola mais cedo na sexta-feira da semana passada. 
Ela foi diagnosticada oficialmente na terça-feira desta semana, quatro dias depois.
Presidente Obama comentou sobre o caso Vinson dizendo:
"É muito importante que nós estamos monitorando e rastreando quem era muito próximo a esta segunda enfermeira."
As autoridades estão agora seguindo os contatos que ela fez naquele vôo, e aqueles que entraram em contato com em Ohio, assim como as pessoas no voo de volta para Dallas. Vários desses passageiros eram eles próprios enfermeiros, trabalhando acredita-se que, em três hospitais em Cleveland. Um comunicado divulgado por dois dos facilidades disse:
"Hoje, nós aprendemos que a Cleveland Clinic e o sistema MetroHealth tinha funcionários - a maioria enfermeiros - a bordo do vôo Frontier de Dallas para Cleveland em 10 de outubro, retornando de uma conferência de enfermagem no Texas. Neste vôo, estava incluído a enfermeira de Dallas que foi diagnosticado com Ebola quando ela voltou para Dallas em 13 de outubro.
Os sistemas de saúde têm colocado todos os nossos funcionários que estavam no vôo em licença remunerada(férias coletivas) enquanto vamos acompanhar seu diário da saúde. 
Estamos confiantes de que estes enfermeiros são de baixo risco de exposição, uma vez que entendemos que a enfermeira Dallas não tem sintomas no momento. Tomamos esta medida como uma medida de precaução extra para os nossos funcionários, pacientes e visitantes.
Cleveland Clinic, o sistema MetroHealth e Hospitais Universitários irão trabalhar em conjunto para manter a nossa comunidade segura e trabalhar para evitar a propagação do vírus Ebola ". 
Muitas questões permanecem sobre como Vinson, e seu colega Nina Pham tornaram-se infectados quando tratavam de Thomas Duncan. Muitos funcionários disseram que os procedimentos para lidar com pacientes de Ebola foram insuficientes, e que a roupa de bio-confinamento e equipamentos fornecidos para o pessoal não eram as corretas a serem usadas.

Newsmax  informou ontem que o CDC está considerando adicionar os nomes dos profissionais de saúde sob observação para a lista do país "no fly", na esteira do caso Vinson.

Deve ser lembrado que Vinson verificado com o CDC antes de tomar o vôo e foi-lhe dito que estava tudo bem para fazer isso. É até o CDC que ela embarcou esses voos. Poucos enfermeiros gerais são totalmente qualificada sobre Ebola, Vinson verificadas eo CDC disse que sim, você pode voar. Se Ebola se espalha devido a Âmbar Vinson em movimento, sem obstáculos em todo o país, o CDC tem que assumir a culpa por isso.

Não parece haver nenhum problema com a colocação de cidadãos norte-americanos em uma lista de exclusão aérea, impedindo seus movimentos, a fim de parar a propagação do Ebola. Por que, então, existe tanta resistência mostrada quando é sugerido que os cidadãos estrangeiros com links diretos para hotspots Ebola são impedidos de entrar nos Estados Unidos, a fim de limitar a propagação da mesma doença?
Se proibições de viagem já estava em vigor duas enfermeiras norte-americanas não estariam em isolamento perguntando se eles vão morrer.













Nenhum comentário: