Translate

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Governo compra a mídia e se recusa a fornecer os dados das empresas compradas. Total de empresas são 9.663, sendo que 3.035 são emissoras de rádio e 1.162 são sites, blogs ou portais na internet


Ainda há muitos pontos obscuros nos gastos com publicidade do governo federal. 

Essa opacidade também é vista em Estados e municípios.

No caso do governo federal, a Folha fez um pedido formal, em 2011, para que fossem detalhados todos os gastos publicitários, uma vez que se trata de dinheiro público e a administração está sempre no topo do ranking dos maiores anunciantes do país.
O Palácio do Planalto se recusou a fornecer os dados, com os nomes de todos os veículos que receberam verbas publicitárias federais e como cada órgão ou empresa pública gastava suas verbas.
Folha então entrou com uma ação no STJ (Superior Tribunal de Justiça) e teve ganho de causa várias vezes, mas o governo sempre recorre.
No final do ano passado, finalmente o Palácio do Planalto resolveu fornecer alguns dados parciais –mas só até o ano de 2011. O argumento foi que a ação movida pela Folha era de 2011 e não se referia a anos futuros. O jornal recorreu novamente e ganhou.
O STJ considerou que o Planalto estava descumprindo uma sentença judicial. Mas uma nova manobra protelatória da administração Dilma Rousseff tem impedido a liberação dos dados.

ESTATAIS
Por trás dessa recusa estão algumas empresas estatais e órgãos da administração indireta. Entre as empresas mais reticentes estão Petrobras, Correios, Caixa Econômica Federal e BNDES. Segundo a Folha apurou, essas entidades irrigaram muitos veículos simpáticos ao governo com verbas de publicidade federal nos últimos anos.
Quando chegou ao poder central, o PT criou uma política chamada de regionalização. Trata-se de ampliar o número de veículos que recebem verbas publicitárias federais. O argumento é democratizar o dinheiro gasto.
Em 2003, primeiro ano de Luiz Inácio Lula da Silva no Planalto, havia 499 veículos cadastrados para receber publicidade federal. No ano passado, esse número foi a 9.663, sendo que 3.035 são emissoras de rádio e 1.162 são sites, blogs ou portais na internet.

Nenhum comentário: