domingo, 13 de outubro de 2013

Obama está instalando o caos nos EUA. Queda do sistema eletrônico de transferência de benefício, greve de caminhoneiros e acusação de traição, além do assassinato de 25 membros dos SEALS que pegaram Osama Bin Laden


Os clientes deixaram carrinhos de compras para trás em uma mercearia em Biddeford, Maine, porque eles não podiam obter seus benefícios, disse o cliente Barbara Colman, Maine.
O gerente colocou uma placa dizendo que o sistema EBT Electronic Benefits Transfer system (sistema de transferência de benefícios eletrônico) não estava em uso. Colman, que recebe os benefícios, chamado de linha telefônica 800 para o programa e ele disse que o sistema estava desligado para manutenção, disse ela.
"Isso é um problema. Há um grande número de famílias que não vão ser capazes de alimentar as crianças, porque o sistema está sendo consertado", disse Colman. "Ninguém deve colocar em manutenção durante o dia."
Apesar do fato de que os funcionários do governo relatam ordens do governo Obama para "tornar a vida mais difícil para as pessoas que pudermos", a nação é a certeza de que o fracasso EBT -Electronic Benefits Transfer system é, de fato, devido a problemas de servidor e não é devido à paralisação do governo.
Observem que os caminhoneiros também estão em uma greve geral neste fim de semana, protestando em Washington DC contra os altos preços da gasolina, o desemprego galopante e a corrupção no governo dos EUA.

Entre 11 de outubro e 13 eles pediram uma greve geral, com os caminhoneiros de todo o país se recusando a transportar cargas, um movimento que poderia levar com ele um impacto significativo sobre a economia americana.

O protesto pede para os caminhoneiros para fazer o seu caminho para Washington DC em um comboio enorme, num esforço para chamar a atenção para, entre outras coisas, a operação secreta Benghazi, o recente ataque que matou 25 membros do Seal Team 6, além da subida dos preços dos combustíveis e acusação de que o presidente Obama tenha participado em crimes de traição.

Nenhum comentário: