sexta-feira, 21 de junho de 2013

DILMA CONSTRÓI HOSPITAL NA PALESTINA ENQUANTO OS HOSPITAIS DO BRASIL CAEM AOS PEDAÇOS

DILMA CONSTRÓI HOSPITAL NA PALESTINA ENQUANTO
OS HOSPITAIS DO BRASIL CAEM AOS PEDAÇOS

MINISTRO PADILHA SE EMOCIONA NA INAUGURAÇÃO DO HOSPITAL NA PALESTINA PAGO COM DINHEIRO DO BRASILEIRO

Enquanto a arrecadação de impostos bate todos os recordes, a saúde pública brasileira está abandonada por esse governo, e como se não bastasse, esse mesmo governo investe o dinheiro público em hospitais em outros paises. Nada contra a ajudar países em dificuldades, mas deixar ao relento o próprio povo e pagar o bem estar de outros como o nosso dinheiro é no mínimo uma falta de respeito, uma humilhação que nos deixa de boca aberta. Como pode um governo construir um hospital na Palestina enquanto os nossos hospitais estão sucateados e não vem nenhum investimento da anos? Pagar US$ 10 milhões em um outro país, é o absurdo do absurdo!

Façamos uma análise do que acontece na saúde pública brasileira enquando o safado do Ministro Padilha se emociona em Dura (Palestina) na inauguração do Hospital onde dos US$ 10 milhões investidos para construi-lo, US$ 4 milhões são provenientes do ministério da saúde, “dinheiro do povo brasileiro”.
No Rio de Janeiro o desespero de uma médica que sozinha deve atender dezenas de pacientes, mostra a realidade que o governo não quer ver ou faz de conta que não vê. 

Essa heroína denuncia a incompetência e o descaso dessa classe de governantes, mostrando que hospitais do Rio não atendem por falta de médico, camas, medicações e o pior, é que os médicos devem trabalhar em condições sub humanas e recebendo salários de miséria, mas US$ 10 milhões podem ser gastos para construir hospitais em outro país; e o Governo carioca está preocupado com a Copa do Mundo e as Olimpíadas. Um absurdo!

No Rio Grande do Norte, o hospital Walfredo Gurgel não tem verbas nem para comprar fio de aço para suturar pacientes que sofreram interventos cirúrgicos, como denuncia o Dr. J. Cavalcanti, que publicou um vídeo choque onde mostra um paciente aberto na sala de cirurgia por falta desse material. “Mas podemos gastar US$ 10 milhões na Palestina”.

Em 2012, Hospital São Paulo cancelou 1500 cirurgias por falta de verbas, pois o Governo Federal não repassou as verbas. Foram incluídas nos US$ 10 milhões para a Palestina?

Em Rondônia, no Hospital de Base em Porto Velho, mulheres grávidas em trabalho de parto, esperam atendimento deitadas no chão, pois hospital superlotado não tem leitos para atender à população, um escândalo, um crime e um descaso com a população. Será que os US$ 10 milhões poderiam ajudar a melhorar essa situação?

E ainda querem importar médicos cubanos para virem “trabalhar” no Brasil em uma incoerência total ou em algo oculto que a maioria do povo não vê, mas nós sim.

Esses são apenas 4 exemplos, mas que fazem o real retrato do Brasil e de seus governantes no que concerne a saúde pública, mas o pior disso tudo é que o povo brasileiro é passivo e não reage, ficam se lamentando do governo, chorando pelos cantos, mas gritar pro mundo ouvir, ninguém! Esse povinho merece o governo que tem, pois enquanto estiverem colocando no poder esses miseráveis e inescrupulosos, nada mudará! Enquanto a população não reagir e botar pra fora esses corruptos, nada mudará! 

Enquanto for permitido que o Bolsa Mendigo continue a eleger pilantras, nada mudará! Enquanto o povo escolher o Bolsa sei lá do que, ao invés de trabalhar dignamente, nada mudará – então caros brasileiros, decidam o que é melhor para o País. Ou se reage agora ou se calem e aceitem o que está por vir.


===================================================================== 

DOMINGO, 2 DE JUNHO DE 2013


Ministro Padilha se emociona na inauguração do hospital na Palestina pago com dinheiro do brasileiro



Enquanto a arrecadação de impostos bate todos os recordes, a saúde publica brasileira está abandonada por esse governo, e como se não bastasse, esse mesmo governo investe o dinheiro público em hospitais em outros paises. Nada contra a ajudar países em dificuldades, mas deixar ao relento o próprio povo e pagar o bem estar de outros como o nosso dinheiro é no mínimo uma falta de respeito, uma humilhação que nos deixa de boca aberta. Como pode um governo construir um hospital na Palestina enquanto os nossos hospitais estão sucateados e não vem nenhum investimento da anos? Pagar US$ 10 milhões em um outro país, é o absurdo do absurdo!
Façamos uma análise do que acontece na saúde pública brasileira enquando o safado do Ministro Padilha se emociona em Dura (Palestina) na inauguração do Hospital onde dos US$ 10 milhões investidos para construi-lo, US$ 4 milhões são provenientes do ministério da saúde, “dinheiro do povo brasileiro”.


No Rio de Janeiro o desespero de uma médica que sozinha deve atender dezenas de pacientes, mostra a realidade que o governo não quer ver ou faz de conta que não vê. Essa heroína denuncia a incompetência e o descaso dessa classe de governantes, mostrando que hospitais do Rio não atendem por falta de médico, camas, medicações e o pior, é que os médicos devem trabalhar em condições sub humanas e recebendo salários de miséria, mas US$ 10 milhões podem ser gastos para construir hospitais em  outro país; e o Governo carioca está preocupado com a Copa do Mundo e as Olimpíadas. Um absurdo! 
  • No Rio Grande do Norte, o hospital Walfredo Gurgel não tem verbas nem para comprar fio de aço para suturar pacientes que sofreram interventos cirúrgicos, como denuncia o Dr. J. Cavalcanti, que publicou um video choque onde mostra um paciente aberto na sala de cirurgia por falta desse material. “Mas podemos gastar US$ 10 milhões na Palestina”.
  • Em 2012, Hospital São Paulo cancelou 1500 cirurgias por falta de verbas, pois o Governo Federal não repassou as verbas. Foram incluídas nos US$ 10 milhões para a Palestina?
  • Em Rondônia, no Hopistal de Base em Porto Velho, mulheres grávidas em trabalho de parto, esperam atendimento deitadas no chão, pois hospital superlotado não tem leitos para atender à população, um escândalo, um crime e um descaso com a população. Será que os US$ 10 milhões poderiam ajudar a melhorar essa situação?
  • E ainda querem importar médicos cubanos para virem “trabalhar” no Brasil em uma incoerência total ou em algo oculto que a maioria do povo não vê, mas nós sim.
Enquanto for permitido que o Bolsa Mendigo continue a eleger pilantras, nada mudará! Enquanto o povo escolher o Bolsa sei lá do que, ao invés de trabalhar dignamente, nada mudará – então caros brasileiros, decidam o que é melhor para o País. 




Nenhum comentário: