terça-feira, 21 de maio de 2013

Censura em Guantanamo: Internet sem fio é cortada em Guantánamo após ameaça de hackers.


Militares americanos desativaram o serviço de internet sem fio na prisão de Guantánamo após sofrerem ameaças do grupo de hackers Anonymous.

O acesso às redes sociais, incluindo o Facebook e o Twitter a partir de computadores militares também foi bloqueado.

O grupo ameaçou "impedir atividades" na base, como forma de demonstrar solidariedade aos presos, em greve de fome desde o final de abril.

Cem entre os 166 presos entraram em greve de fome para chamar a atenção sobre as condições no local.

O Anonymous lançou uma operação denominada Guantánamo no último sábado (18), data em que marca o centésimo dia da greve.

O grupo usou as mídias sociais para divulgar o protesto. No site do Anonymous foram postados telefones da Casa Branca e de outros centros de comando militar.

"Estamos solidários com os grevistas de fome em Guantánamo", diz uma mensagem escrita pelo grupo, que ainda ameaçou "fechar" a prisão.

Nenhum comentário: