Translate

segunda-feira, 25 de março de 2013

Chipre é apenas o começo. Como dizíamos anteriormente: tire seu dinheiro do banco enquanto ele ainda está lá e vote nulo ou não vote (justifique), pois as urnas dão o resultados que eles querem


Tire seu dinheiro do banco enquanto ele ainda está lá.Os governos já estão muito endividados e estão pagando as dívidas que estão vencendo, simplesmente fazendo novas dívidas. As 10 nações mais devedoras do mundo têm uma dívida superior a 300% do PIB mundial.







Bancos americanos financiaram a Rússia, que fabricou automóveis para transportar armas que mataram americanos no Vietnam. A Ford e a GE forneceram dinheiro à Hitler. ITT, Standard Oil(companhias americanas) financiaram Hitler. Solução? Tire seu dinheiro dos bancos.






Sigmar Gabriel, presidente do Partido Social Democrata (SPD) da Alemanha, acusou os banqueiros de “chantagearem governos e Estados com a ameaça de uma bancarrota com efeito dominó”, de “cumplicidade com atividades criminosas”, como evasão de impostos e lavagem de dinheiro, e de “prejudicarem seus próprios clientes”







Despina Charalambous está desesperada para ter acesso a suas economias, que foram congeladas no Banco do Chipre por mais de uma semana. 

Ela planeja tirar todo o seu dinheiro uma vez que os bancos reabrirem, mesmo que o plano de resgate de novo para o seu país supostamente garanta a segurança de seus depósitos.

"Eu perdi a minha confiança no Banco do Chipre e bancos em geral", diz Charalambous, disse, que ainda amarga que na semana passada o presidente do país estava pronto a sacar o dinheiro mesmo dos pequenos depositantes para ajudar a proteger a indústria bancária do país com uma tábua de salvação € 10 bilhões, (do dinheiro dos clientes), ou US $ 12,9 bilhões, 
Multiplique as preocupações  da Charalambous por dezenas de milhares de correntistas no Chipre, e torna-se evidente porque as pessoas comuns, os clientes empresariais e muitos especialistas, têm uma suspeita: a de que os líderes europeus,  lutando para forjar uma solução para a crise no Chipre, vêm-se com pouco mais de um Band-Aid para o que é uma ferida grande.
Com base na reação dos mercados e muitos analistas e economistas nesta segunda-feira(hoje), há pouca confiança generalizada de que as medidas empurradas na noite de domingo em Bruxelas irão longe o suficiente para  endireitar tudo o que está errado com os bancos do Chipre. 
Ações caíram amplamente na Europa, e os custos de financiamento da Espanha ficaram financeiramente instáveis e Itália disparou para cima, como os mercados digerindo a notícia do Chipre - e com implicações mais amplas para a união monetária do euro.
Enquanto os depositantes com menos de € 100.000 em suas contas não serão alterados, as pessoas com mais dinheiro terão perdas(assalto pelos poderosos), em um primeiro socorro da zona do euro. 

Nenhum comentário: