quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Diretor de hospital pede doação de alimentos. A saúde continua caótica.



A saúde pública no país é um caos
Em São Luís do Maranhão, a leitora Diana Monteiro fotografou pacientes deitados em macas nos corredores do Hospital Doutor Clementino Moura, conhecido como Socorrão II. As imagens também mostram paredes sujas e descascadas, num cenário que lembra um hospital de campanha.
“No Socorrão II, há doentes nos corredores, muitos no chão. Alguns precisam até comprar o colchão e levar para se deitar. A impressão que se tem é que houve uma guerra e todos os feridos foram para lá. Com toda a precariedade, a Prefeitura de São Luís ainda se dá ao ‘luxo’ de fazer demissões de médicos. 
É um completo descaso com as pessoas
A saúde pública, não só de São Luís, mas de todo o estado do Maranhão, está péssima”, escreveu Diana.
Ainda de acordo com a leitora, as paredes do hospital estão sujas, esburacadas e com fungos. Sua avó, Dona Maria do Carmo Monteiro, de 83 anos, quebrou a bacia e está há uma semana tentando fazer uma cirurgia no Socorrão II.
O Secretário de Saúde de São Luís, Gutemberg Fernandes de Araújo, admitiu que as unidades da cidade sofrem com superlotação por causa da ausência de vagas em hospitais de emergência nos municípios vizinhos.
O diretor de um hospital municipal da cidade fez um apelo na internet. Ele pediu que as pessoas doem mantimentos para garantir a alimentação dos pacientes.





Os corredores estão lotados no principal hospital de urgência e emergência de São Luís, o Socorrão 1. Tem pacientes internados até na recepção. Ele atende, em média, 500 pessoas por dia. Alguns médicos pararam de trabalhar porque não recebem os salários desde outubro e os pacientes sofrem.
Além de todos esses problemas, agora também começou a faltar comida para os pacientes. O diretor do hospital decidiu usar uma rede social na internet para pedir que a população doe alimentos. Na internet, Yglésio Moyses diz que a ajuda vai evitar que as pessoas passem fome.

Nenhum comentário: