Translate

domingo, 16 de dezembro de 2012

Neurocientista aconselha uso de games de ação para exercitar o cérebro

da Livraria da Folha
Divulgação
Dicas para seu cérebro trabalhar com o máximo de eficiência
Dicas para seu cérebro trabalhar com o máximo de eficiência
Sobre o cérebro humano, dizem cientistas e médicos: "use-o ou perca-o". Como para o corpo, exercícios para deixar a inteligência, a memória, o raciocínio em forma, independente da idade do interessado. A novidade é que, para esta "malhação" cerebral, o seu computador pode fazer as vezes de academia de ginástica e algumas horas por semana com um bom videogame de ação, por exemplo, ajudar você a reagir e processar informações mais rápido.
Em seu livro mais recente, "Mente saudável, mente brilhante - o que fazer para seu cérebro trabalhar com o máximo de eficiência" (Larousse), o neurocientista e neuropsiquiatra Richard Restak explica que atividades que exigem muitas horas de prática e experiência, como jogar games ou tocar piano, muito mais que prazerosas, são estímulo puro à saúde cerebral. Os combates frenéticos com inimigos e perigos deixam no ponto algumas importantes habilidades dos aficionados.
Caminhar, jogar, ler, dormir, fazer amigos, ter uma boa dieta alimentar e aprender línguas são igualmente importantes. Para ajudar na compreensão do processo, Restak tem uma boa comparação. Segundo ele, quando você levanta um peso de 50 quilos na academia de ginástica, o fluxo do sangue aumenta nos músculos dos braços e do peito porque a necessidade de oxigênio e glicose nesses músculos também aumenta. No cérebro, quando você usa um circuito específico, ele "pede" igualmente oxigênio e glicose adicionais.
Com os avanços nas técnicas de imagens do cérebro, cientistas sabem hoje que ele nunca se esgota e que melhora à medida que usamos. "Esculpimos nosso cérebro de acordo com nossas experiências de vida", diz ele. Assim, o pianista, o jogador de games, o taxista, o estudante moldam o cérebro de acordo com o que fazem e imaginam e, principalmente, com o que aprendem. Como uma árvore em floração que dá galhos, ramos e folhas, o cérebro humano aumenta a interação com mais e mais neurônios, estabelecendo novos e fortes circuitos.
No livro, o neurocientista derruba alguns mitos, explica-nos sobre o funcionamento desta desconhecida e misteriosa parte do nosso corpo e mostra-nos o caminho para se estimular a mente de forma que ela não envelheça. Autor de dezoito livros sobre o cérebro, ele é uma autoridade no assunto e sabe que quanto antes você começar, melhor. Hora, então, de acabar com a "flacidez" mental e de tonificar não apenas o abdome, mas também o seu lobo frontal.

Nenhum comentário: