Translate

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Eduardo Suplicy tenta destruir o Senado brasileiro, através da ridicularização e da falta de seriedade.


Sem consultar ninguém, o senador Eduardo Suplicy convidou Chambinho do Acordeon, que interpreta Luiz Gonzaga no filme Gonzaga ─ De pai para filho, para se apresentar no Congresso nesta segunda-feira.
Alegando impedimentos regimentais, o senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR), que presidia a sessão do Senado, proibiu a ampliação do imenso acervo de odes à insensatez, monumentos ao besteirol e hinos à cretinice acumulados pelo parlamentar paulista.
Outubro de 2012, em Diadema:  interpretando mais uma vez Blowing in the Wind, de Bob Dylan.
Junho de 2012, no Senado: fantasiado de Robin Hood, o parlamentar do PT paulista defendeu a criação de um fundo internacional destinado à erradicação da pobreza, financiado por recursos oriundos de uma taxa sobre operações financeiras.
Novembro de 2010, no Senado: interpretando a canção Pra Não Dizer Que Não Falei das Flores em homenagem ao autor Geraldo Vandré
Agosto de 2009, no Senado: interpretando Father and Son, de Cat Stevens, em homenagem ao Dia dos Pais
Agosto de 2009, no Senado: exigindo aos berros a renúncia de José Sarney.

Outubro de 2009, no Congresso: abrilhantando o programa Pânico na TV como astro convidado
Maio de 2007, no Senado: cantando o rap Homem na Estrada, do grupo Racionais, durante a sessão que analisou o projeto de redução da maioridade penal de 18 para 16 anos.

Nenhum comentário: