Translate

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Banco Mercantil do Brasil. Banco erra e deposita R$ 150 bi na conta de aposentada. Erro do sistema? Imagine o que podem fazer...Lavagem?



Aposentada de São José dos Campos levou um susto ao ver movientações bilionárias na conta (Foto: Suellen Fernandes/G1)
Imagine pegar o extrato da sua conta bancária e ver que agora você é a pessoa mais rica do mundo? É o que aconteceu com a aposentada de São José dos Campos (SP), Maria Benedita da Silva, de 61 anos, que teve depositado em sua conta corrente pouco mais de R$ 150 bilhões. Sem ser dona da fortuna, ela decidiu procurar a polícia na última terça-feira (6).
De acordo com os extratos apresentados na delegacia, os valores foram  depositados em dois dias diferentes. No dia 12 de setembro, foram depositados R$ 150 bilhões e, no dia 28, foi depositado uma nova remessa de R$ 369 milhões.
(Correção: ao publicar essa reportagem, o G1 informou que o depósito realizado no dia 28 de setembro havia sido de R$ 369 bilhões e que a dívida deixada para a aposentada era de R$ 27 bilhões. No entanto, a aposentada confirmou que a divida deixada foi de R$ 27 milhões e que o depósito havia sido de R$ 369 milhões. A informação foi retificada às 9h08)
Os valores foram retirados no mesmo dia de cada depósito pelo Banco Mercantil do Brasil. Entretanto, um novo erro do banco fez com que a retirada fosse maior que o depósito e deixou a aposentada - que tem renda mensal de R$ 1.500 - com uma dívida de R$ 27 milhões. A falha foi corrigida no dia 1º de outubro com um novo lançamento de crédito feito pelo Mercantil, mas até a correção,  o nome da aposentada já havia sido registrado na lista de inadimplentes do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC). 
Carta de cobrança enviada pelo SCPC em outubro (Foto: Suellen Fernandes/G1)Carta de cobrança enviada pelo SCPC em outubro
(Foto: Suellen Fernandes/G1)
Atendimento
Em entrevista ao a aposentada disse que só percebeu a sequência de créditos e débitos em sua conta 20 dias após o primeiro lançamento suspeito (12 de setembro), quando foi receber a aposentadoria do mês de outubro. Segundo ela, a primeira reação que teve foi procurar o banco para saber o que havia acontecido.
Ela disse que o gerente da agência admitiu que houve erros nos lançamentos, mas não deu muitas explicações do problema.  "Fiquei muito preocupada com tudo isso e fui no SPC também ver o que eu poderia fazer para resolver a situação. Lá me disseram que meu nome não estava no sistema. Tenho muito medo dos problemas que posso ter no futuro e por isso procurei a polícia. No banco as explicações foram contidas, o gerente falou pouco", disse.
Ela analisa se vai processar a instituição pelos erros. Na terça-feira (6) a situação da conta estava normalizada. "Está normal, mas eu tenho receio de ter problemas com o imposto de renda por exemplo", disse Maria Benedita.
Fortuna
A
bolada movimentada na conta da aposentada supera a fortuna do mexicano Carlos Slim, que lidera a lista de homens mais ricos do mundo da revista Forbes com um patrimônio avaliado em R$ 139 bilhões. Já o brasileiro Eike Batista, considerado o homem mais rico do país, tem uma fortuna estimada em R$ 70 bilhões.
Para o delegado Windor Claro Gomeso caso pode ser apenas de um equívoco do banco, mas como chama a atenção a sucessão de erros na mesma conta, não dá para descartar a existência de algum fato mais complexo relacionado a situação.

"É natural reagirmos com uma certa desconfiança. Quero explicações do gerente do banco para entendermos estes extratos com
valores astronômicos e esses erros sobre erros ", disse Gomes, titular do 2º Distrito Policial de São José dos Campos, no Jardim Paulista. Segundo ele, o inquérito será concluído em até 30 dias.

Outro lado
Procurada na noite de terça-feira, a assessoria de imprensa do Mercantil do Brasil respondeu por meio de nota que está apurando o ocorrido para tomar as providências cabíveis o mais breve possível.
Na tarde desta quarta-feira (7), o banco informou que a ocorrência não envolveu movimentação financeira, mas unicamente o registro indevido no extrato. A regularização foi realizada prontamente e a situação normalizada, não havendo mais impactos para a referida cliente.
O responsável pela ouvidoria entrou em contato com a correntista  para prestar os devidos esclarecimentos e resguardar a aposentada de qualquer possível problema
.

Nenhum comentário: