Translate

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

José Dirceu. Fez treinamentos em Cuba. Acusado de ser o mastermind - mentor, organizador, chefe, general, controlador, do mensalão. Será preso ou não?


O Banco Rural, segundo o MPF, teria interesse na bilionária liquidação do Banco Mercantil de Pernambuco,
e por isso teria se integrado no esquema, em um caso de tráfico de influência.
Houve registros de encontros da cúpula do banco com o então ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu,
também réu na ação penal do mensalão.
Dirceu seria o chefe do esquema e deveria ser condenado porque tinha o domínio sobre as ações do grupo.
"Autor é aquele que tem o controle final do fato", afirmou.
"Não é só quem realiza a conduta típica, mas, sobretudo, quem chefia a ação criminosa,
quem planeja a atividade criminosa dos demais integrantes do grupo."
A ministra Rosa Weber comparou os crimes financeiros aos crimes de guerra, o que permitiria a punição dos comandantes.
"Mal comparando, nos crimes de guerra punem-se, em geral, os generais estrategistas, que desde seus gabinetes planejam os ataques, e não os simples soldados que os executam."

O relator do processo, Joaquim Barbosa, indiretamente colocou Dirceu como partícipe na lavagem de dinheiro.
"Não se trata de um fato isolado, de meras reuniões entre dirigentes de um banco e o ministro da Casa Civil,
mas de encontros no mesmo contexto em que se verificaram as operações de lavagem."
"Nos delitos de poder, quanto maior o poder ostentado pelo criminoso, maior a facilidade de esconder o ilícito.
Esquemas velados, distribuição de documentos, aliciamento de testemunhas.
Disso decorre a maior elasticidade na admissão da prova de acusação"

Mas irão prender ou não?

Nenhum comentário: