domingo, 19 de agosto de 2012

Unasul decide apoiar Equador e Assange. Governo britânico, no entanto, mantém a extradição do criador do Wikileaks.




Julian Assange permanece na embaixada do Equador em Londres. Já são dois meses no local
Julian Assange: Já são dois meses na embaixada do Equador em Londres. 
Os chanceleres de Argentina, Equador e Peru se reuniram com o secretário-geral da Unasul, Alí Rodriguez, Os chanceleres da Argentina, Peru e Equador e o secretário-geral da Unasul, Alí Rodriguez (segundo da esquerda para a direita), na reunião da entidade realizada hoje(19), em Guayaquil. A decisão foi de total amparo ao país andino diante da "ameaça de violação do local e sua missão diplomática".



A declaração também reforçou o direito soberano do Estado de conceder o asilo e o princípio fundamental da inviolabilidade dos locais de missões diplomáticas.
O advogado de Julian Assange, criador do Wikileaks e com problemas judiciais na Inglaterra e na Suécia, declarou que seu cliente está disposto a responder pelas acusações, porém com garantias de que não seja extraditado se deixar a embaixada do Equador em Londres. 
O ativista está no local há cerca de dois meses.

Nenhum comentário: