Translate

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Polícia de Londres quer invadir embaixada do Equador. É um ato de guerra!




smaller_textlarger_text
A tensão entre Londres e Quito está ao rubro por causa de Julien Assange. O governo do Equador anunciou para esta quinta-feira a decisão sobre o pedido de asilo político do fundador do WikiLeaks, ao mesmo tempo que denunciou a pressão vinda da Grã-Bretanha.


O governo do Equador deve se pronunciar hoje sobre o pedido de asilo de Julian Assange, o fundador do site WikiLeaks, que está na embaixada equatoriana em Londres.
Manifestantes pró-Assange e policiais britânicos já entraram em confronto nesta quinta-feira (16) em frente ao prédio da Embaixada do Equador, depois que o governo britânico deu a entender que vai entrar no edifício para prender o fundador do WikiLeaks.
Já o Reino Unido anunciou nesta quarta-feira que está decidido a extraditar Julian Assange para a Suécia, onde é procurado pela justiça por acusações de agressão sexual e estupro.
Assange, de 41 anos, se refugiou na embaixada do Equador em Londres no dia 19 de junho passado, para evitar sua extradição à Suécia.
O australiano afirma que a Suécia planeja entregá-lo aos Estados Unidos, onde é investigado por espionagem após divulgar em seu site despachos confidenciais do departamento de Estado, incluindo documentos sobre as guerras do Iraque e Afeganistão.

Nenhum comentário: