quarta-feira, 8 de agosto de 2012

O PT tem certeza que somos um país de imbecis e de vítimas da bandidagem. É preciso que cada um defina com muita clareza de que lado está. Temos que ter um novo plebiscito pelo rearmamento da população. Um governo deve temer o seu povo, não o contrário.




O que podemos esperar do julgamento do mensalão quando temos a participação do ministro José Antonio Dias Toffoli, sabendo que ele foi advogado do PT e assessor do ex-ministro José Dirceu? E sua namorada, a advogada Roberta Rangel, tem como cliente o ex-deputado Professor Luizinho.  Toffoli participa do julgamento do mensalão... Você acredita na idoneidade e na lisura do processo?  Vão se desmoralizando, a cada dia, os Poderes constituídos do Brasil. Inclusive o STF.
Em ações contra o poder central, nada se poderia esperar do STF porque, pela maneira como esse tribunal é constituído, ele se transforma na "guarda pretoriana" dos interesses dos governantes. Na atual CPI do Cachoeira/Delta, por exemplo, o governo vem impedindo uma investigação mais profunda porque sabe que boa parte de seus camaradas e aliados está atolada até o pescoço.  É incrível que um ministro do Supremo que não conseguiu nem ser aprovado em concursos prestados para juiz, que foi advogado do PT, amigo de José Dirceu, cuja companheira é advogada de alguns mensaleiros, foi alçado ao cargo por Lula. A sociedade brasileira, saturada com os níveis endêmicos de corrupção e impunidade, declara-o impedido de participar desse julgamento de cartas marcadas, sob pena de vê-lo como defensor de todos os crimes denunciados pelos procuradores  Antônio Fernando de Souza e Roberto Gurgel, como formação de quadrilha, corrupção ativa e passiva, peculato, evasão de divisas, lavagem de dinheiro e gestão fraudulenta de instituição financeira, todos devidamente catalogados pela Polícia Federal.
Estes são os juízes que foram preparados para julgar a ação penal 470, mais conhecida como mensalão: Joaquim Barbosa, Carlos Ayres Brito, Cármen Lúcia, José Antonio Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Cezar Peluso. Todos indicados para o STF pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em seguida aparecem Luiz Fux e Rosa Weber, indicados pela sucessora de Lula, a presidente Dilma Rousseff. Completando a lista temos Gilmar Mendes, Celso de Mello e Marco Aurélio Mello, indicados por Fernando Henrique Cardoso, José Sarney e Fernando Collor de Mello.
Verdadeiras máfias que se infiltram feito cupins dentro das nossas instituições, desviam descaradamente recursos de setores os mais prioritários, como obras de infraestrutura, merenda escolar, saúde, educação, etc., sem que sejam condenados.
Segundo a revista Forbes, Lula tem uma fortuna estimada em cerca de US$ 2 bilhões. Ministério Público, Receita Federal, Polícia Federal, Tribunal de Contas da União e Justiça Federal se omitiram diante da notícia desse inexplicável enriquecimento.
Qual a origem dos R$ 15 milhões de honorários do superadvogado Márcio Thomaz Bastos ninguém ousa questionar? 
Márcio Thomaz Bastos superou seus próprios recordes anteriores e defendeu ou tutelou, segundo alguns, o bicheiro nos inquéritos e processos em que ele se envolveu. 
Não me parece que o Dr. Márcio necessitasse de clientes como esse, pois certamente sua banca não é das menos qualificadas. Mesmo assim, o causídico abiscoitou R$ 15 milhões, conforme a imprensa, dinheiro de origem, no mínimo, duvidosa. 
Isso em qualquer país sério seria vedado a alguém com os contatos dele na função de ministro e de padrinho de ministros do Supremo. Por incrível que possa parecer, temos até um ministro na Suprema Corte que fez e faz parte dessa "quadrilha" comandada por Lulla.
O fato é que, embora muitas autoridades teimem em ignorar, o povo nas ruas sabe que estamos em guerra, em função do risco que qualquer um corre ao sair de casa e do assombroso número de vítimas contabilizadas diariamente. E numa guerra é inevitável a ocorrência de situações extremas que escapem de qualquer controle, sobretudo de quem se sinta isolado na linha de frente, como é o caso da polícia.
Nesses casos, o instinto de sobrevivência sempre irá se sobrepor ao manual de operações.
E nós não temos nem o direito de defesa, tirado pelo estatuto do desarmamento; feito pelos bandidos que aí estão.
Tá na hora de rearmarmos a população e lhe dar o direito de defesa, usurpado pelo crime organizado.
Ou então teremos uma morte pela deficiência de imunidade da sociedade. 

Nenhum comentário: