sexta-feira, 23 de março de 2012

Avisamos e aconteceu: Chips nas crianças e adolescentes. Urna eletrônica é insegura e diz em quem você votou. Não há voto secreto.

Com o objetivo de manter os pais bem informados sobre a localização de seus filhos, a prefeitura de Vitória da Conquista, região sudoeste da Bahia, lançou na última terça-feira (20/03) um uniforme com chip que será distribuído aos alunos das escolas municipais. De acordo com a assessoria da prefeitura, a cidade é a primeira do Brasil a receber o vestuário digital, que teve um custo total de R$ 1,2 milhão.

O projeto funcionava em fase experimental desde 2011 e, a partir de agora, atenderá 25 escolas municipais, onde mais de 25 mil estudantes, entre 6 e 14 anos, receberão o novo uniforme gratuitamente. Até 2013, está prevista a inclusão de todos os atuais 42.725 alunos da rede municipal na ação.

Cada um dos uniformes terá um chip com um número universal, que deverá ser cadastrado no sistema escolar com os dados do estudante e com o número de celular dos pais ou responsáveis. Na portaria da escola será instalado um sensor que vai confirmar a entrada e a saída do aluno. Sempre que ele passar pelo aparelho, imediatamente será encaminhada uma mensagem de texto (SMS) para o celular cadastrado no sistema do colégio.

Para o controle, foi aplicada a tecnologia de identificação por radiofrequência chamada RFID, geralmente adotada por empresas privadas para controle de trabalhadores. As camisas contendo o chip podem ser lavadas normalmente, já que o dispositivo fica instalado ou na parte do emblema costurado na camisa da instituição de ensino ou sobre uma frase de Paulo Freire inserida em uma das mangas, o que impossibilita o dano ou a retirada.

Coriolano Moraes, secretário da Educação de Vitória da Conquista, afirmou que a tecnologia vai permitir que os pais estejam mais presentes na vida escolar dos filhos. "O nosso objetivo é interagir o uniforme inteligente com o Projeto de Integração Família e Escola, para que possamos promover cada vez mais essa integração e melhorar o debate, o diálogo, o acompanhamento e a permanência dos alunos na escola".

Uma pesquisa realizada pela Secretaria Municipal de Educação nos últimos meses revela que 85% dos pais dos alunos possuem aparelhos celulares, o que facilitou a concretização da iniciativa. "Os que não tinham, correram para comprar, já que hoje são aparelhos relativamente baratos. Tivemos diversas reuniões com eles e isso ajudou bastante na concepção da ideia", declarou Moraes.



Segurança da urna eletrônica é violada em teste no TSE

Uma equipe de professores e estudantes da Universidade de Brasília (UnB) conseguiu violar o sistema das urnas eletrônicas usadas pela Justiça Eleitoral. O fato ocorreu durante uma série de testes públicos feitos pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) esta semana, em parceria com profissionais e estudantes da área.

Durante a simulação, o grupo da UnB conseguiu descobrir quais foram os candidatos votados em determinada urna, mas não chegaram aos autores dos votos, o que significa que o sigilo do voto não foi quebrado. De acordo com o TSE, os nove grupos que participaram dos testes receberam o código-fonte usado nas urnas, dado que facilitou a atuação dos hackers durante teste, e que não é liberado para o público em geral.

Mesmo com esse resultado, o presidente do TSE, ministro Ricardo Lewandowski, insistiu nesta quinta-feira (22) que os eleitores podem ficar tranquilos, pois o sistema é confiável. “O objetivo do teste é esse mesmo, ver como aprimorar o sistema. Em uma situação real, seria impossível violá-lo sem o código-fonte”.

Ou seja o código viola o segredo do votos e manipula os resultados.

De acordo com o secretário de Tecnologia da Informação do TSE, Giuseppe Dutra Janino, o resultado do teste foi uma “contribuição extremamente positiva” e algo já esperado. A secretaria informou que o resultado será usado para o aperfeiçoamento do sistema eletrônico de votação, já que este é o objetivo da simulação promovida pelo TSE.

Recuperados 474 de 475 votos

O grupo da Universidade de Brasília onseguiu recuperar a sequência dos votos, - o que, ao menos em tese, permite violar o sigilo das opções de cada eleitor.

Formado por professores e alunos da Faculdade de Ciências da Computação, o grupo 1, dos 9 inscritos para os testes, teve sucesso em desfazer o embaralhamento dos votos e, assim, extrair uma lista que indica quem votou em quem.

“Conseguimos recuperar 474 de 475 votos de uma eleição na ordem em que foram inseridos na urna”, revela o coordenador do grupo, o professor Diego Freitas Aranha, doutor em criptografia pela Universidade de Campinas (Unicamp).

Originalmente o plano de teste previa a recuperação de 20 votos, mas o próprio TSE desafiou o grupo a resgatar 82% dos votos de uma fictícia sessão eleitoral com 580 inscritos - percentual que equivale à média de comparecimento nas eleições brasileiras.

O professor Diego Aranha ressalta, no entanto, que a tarefa de violar completamente o sigilo do voto ainda está incompleta. “Precisamos da lista externa de votação para chegar ao nome dos eleitores”, afirma.

Como explica o coordenador do grupo, até aqui a equipe conseguiu determinar que o primeiro eleitor votou no candidato X, o segundo no candidato Y, e assim sucessivamente. Com a relação da votação - aquela que fica com os mesários - seria possível associar cada eleitor, pelo nome, ao votado.

A exemplo das edições anteriores dos testes, o tempo limitado de acesso à urna eletrônica - três dias, entre 20 e 22/3 - impediu avanços ainda mais significativos na quebra da segurança do sistema eletrônico de votação.

Diferentemente das versões anteriores dos testes do TSE, desta vez o tribunal permitiu acesso ao código fonte da urna - ainda que com restrições durante a fase de preparação dos exames, que antes de iniciados passam pelo crivo da Justiça eleitoral.

Apesar de festejar o sucesso na experiência, o grupo ainda não pode revelar os detalhes do feito - o TSE exigiu um compromisso de que apenas informações preliminares fossem divulgadas antes do relatório final com as considerações do próprio tribunal.

Entendeu o que um governo ditatorial? Controle completo de sua vida, dos seus filhos e do seu dinheiro.

Nenhum comentário: