Translate

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Juízes paulistas têm R$ 2.500 de "auxílio-tablet". Justiça não é cega nem burra. Nós é que somos!

Em 2006, os magistrados do tribunal receberam notebooks emprestados.

Desde 2007, os juízes já contavam com benefício anual de R$ 5.000 para a aquisição de softwares e livros.

Agora o Tribunal de Justiça de São Paulo implantou em janeiro um auxílio para seus desembargadores e juízes no valor de R$ 2.500 para a compra de notebooks, netbooks ou tablets.
O benefício pode ser usado a cada três anos.

Se os mais de 2.500 magistrados do Estado pedirem o auxílio, que será dado na forma de reembolso, o custo para o tribunal será de cerca de R$ 6,2 milhões.

Eles terão que devolver os equipamentos para poder aproveitar o novo benefício.

Associações de servidores já se manifestaram contra o mecanismo de reembolso, apelidado de "auxílio-tablet".As entidades alegam que a remuneração dos magistrados é suficiente para a compra dos aparelhos.

Um juiz em início de carreira tem salário de cerca de R$ 20 mil.
Já os desembargadores têm remuneração mensal de aproximadamente R$ 24 mil.

De acordo com a direção do tribunal paulista, a criação do auxílio "implica medida de economia de recursos financeiros e administrativos".
Após ser indagado se a abertura de uma licitação para a compra dos equipamentos não resultaria em uma economia maior para a corte, o tribunal respondeu negativamente.

Segundo a corte, uma licitação incluiria também gastos com distribuição, garantias, suporte técnico, entre outros custos.

Nenhum comentário: