terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

A ignorância em ação. Universitária com vários erros de concordância em seu discurso. Detalhe: é a nossa presidente!

Na entrevista, ela explica por que o Brasil financia quase US$ 1,5 bilhão em projetos em Cuba, justifica a sua omissão no que diz respeito aos direitos humanos e, no momento mais tipicamente seu, diz, em dilmês castiço, por que enfiar dinheiro na ilha é um bom negócio pra todo mundo, também para o Brasil. Está ali, a partir de 4min46s.

Transcrevo:
“Quem ganha? Ganha o Brasil por fazer uma cooperação com uma país e um povo E TODA UMA ESTRUTURA INSTITUCIONAL que é visivelmente competente, capaz, na área de biotecnologia, na área de ciências médicas e com uma grande competência para todas as questões ligados (sic) à biotecnologia. Então o Brasil ganha com isso. Ganha Cuba também porque é uma parceria em que o Brasil entra tamém (sic) com seus conhecimentos nesta área, suas empresas privadas, que também implicam numa (sic) capacidade tecnológica do nosso país. E nós queremos uma parceria estratégica e duradoura. Nós estamos fazendo aqui uma parceria com essas, essas, através desses projetos, que eu acredito que vai levar para o Brasil e para Cuba um processo do desenvolvimento. Então, acredito que é isso que nós estamos fazendo aqui em Cuba. É esta contribuição.”



É uma coisa impressionante! Em entrevista tão curta, vejam os erros mais grosseiros:

- “Os demais passos NÃO É da competência do governo brasileiro…”
- “Não podemos achar OS DIREITOS HUMANOS É uma pedra…”
-“ESSES PROJETOS VAI LEVAR para o Brasil, para Cuba…”
- “ESTAVA TODOS OS PRESIDENTES, todos os primeiros-ministros…”

E a prova da ditadura quando diz: EU dei, o Brasil deu... Sinal que se sente a dona do país.

Nenhum comentário: